Quais os benefícios do sorvete para a saúde?

Quando consumido moderadamente, os benefícios do sorvete para a saúde tornam-se incontáveis. Do ponto de vista nutricional, ele é considerado um alimento completo e de alto valor nutritivo, pois fornece proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas A, B1, B2, B6, C, D, E e K, além de cálcio, fósforo e outros minerais.

Independente da classificação, o sorvete é uma excelente fonte de energia e, por isso, um alimento especialmente desejável para crianças em fase de crescimento e para pessoas que precisam recuperar peso.

O consumo do sorvete também é indicado em alguns pós-operatórios, já que seu aspecto gelado possui propriedades analgésicas e evita hemorragias. Isso acontece em tratamentos como a quimioterapia, ou em cirurgias para retirada de amídalas, refluxo gastroesofágico, cirurgias ortodônticas, etc.

Também é bastante comum ver esse alimento sendo utilizado em hospitais, especialmente por crianças submetidas à quimioterapia para combater o câncer, que têm dificuldade de se alimentar. Além do valor nutritivo, por ser gelado, o sorvete é um ótimo analgésico e ajuda a evitar as náuseas causadas pelos tratamentos.

Benefícios do sorvete – Valor nutritivo

Quando comparado às demais sobremesas, o sorvete pode ser considerado um produto completo, fonte dos principais nutrientes que devem ser ingeridos pelo corpo humano.

O sorvete também é um excelente complemento alimentar rico em cálcio, proteínas, vitaminas e gorduras, ideal para ser consumido não só no Verão como também em outras estações do ano. 

Cálcio

A quantidade pode variar, dependendo da composição de cada sorvete, mas é certo que os sorvetes feitos à base de leite são uma fonte considerável de cálcio. Este mineral é responsável por desenvolver e manter a saúde dos ossos e dos dentes.

Ele também ajuda na iniciação da contração muscular, que regula os batimentos cardíacos. O cálcio ainda tem um papel fundamental no processo de coagulação sanguínea.

O cálcio ativa várias enzimas responsáveis pela digestão de gorduras e metabolismo de proteínas, limpando o organismo deixando-o livre de células de gordura. Por fim, o cálcio atua na regulação e transmissão de impulsos nervosos.

Fósforo

O fósforo é um componente essencial para a realização de diversas atividades no corpo como o cérebro, rim, coração e sangue. Importante para ossos e dentes, assim como o Cálcio, o fósforo também atua no bom funcionamento do cérebro, na formação de proteína, no equilíbrio hormonal e na digestão.

O fósforo ainda ajuda na extração de energia, na reparação de células, nas reações químicas, e na utilização de nutrientes.

Vitaminas

sorvete é também um excelente complemento alimentar e possui alto valor nutritivo. A razão para isso é que ele contém vitamina A, B1, B2, B6, C, D e K. A vitamina A, por exemplo, atua como antioxidante e é extremamente importante para o bom funcionamento dos olhos.

A vitamina D é importante para o desenvolvimento e manutenção dos ossos, além de estimular o sistema imunológico. A vitamina K é essencial para o organismo, ela ajuda na coagulação sanguínea e contribui para a saúde dos ossos.

A vitamina B1 desempenha um papel importante na manutenção de um sistema nervoso saudável e melhora do funcionamento cardiovascular do corpo. A vitamina B2 ajuda na reparação de tecidos, na produção de anticorpos e hemoglobina, no bom funcionamento das mucosas no sistema digestivo.

A vitamina B6 é necessária para o funcionamento adequado de mais de sessenta enzimas e essencial para a síntese normal do ácido nucléico e das proteínas. Já a vitamina B12 melhora a memória e o sistema nervoso.

Sorveterapia

Além de nutritivos, alguns sorvetes ajudam a tratar e a prevenir algumas doenças. É o caso dos sorvetes terapêuticos. Além de ser um alimento nutritivo, que confere sensação de prazer ao consumidor por ser um alimento gostoso e refrescante, se adicionado de ingredientes funcionais, como os probióticos e prebióticos, também gera efeitos benéficos à saúde.

Heladeria Llinares, maior marca de sorvetes artesanais da Espanha lançou, uma linha medicinal, que utiliza ervas e plantas medicinais misturadas a uma base de leite vegetal e promete tratar inúmeros problemas, através de 12 sabores de sorvetes.

O de centelha asiática, por exemplo, promete combater a celulite. Contra o estresse, a Llinares sugere a mistura de três ervas medicinais (valeriana, erva-cidreira e tília). E para combater gases, sorvete de erva-doce.

A mistura para emagrecer, com aloe vera, além de outros sabores que prometem ajudar o consumidor a parar de fumar ou superar problemas de insônia.

Sorvete e a felicidade

Não é preciso nenhuma pesquisa para provar que o sorvete faz bem para a alma. No entanto, o Centro de Medicina da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, decidiu comprovar cientificamente e descobriu que o sorvete contém triptofano, um aminoácido que nos acalma e reduz a agressividade, aumentando a produção de serotonina (o hormônio do bem-estar). Isso ajuda a combater o stress, relaxar e dormir melhor.

Já no Instituto de Psiquiatria de Londres, os pesquisadores rastrearam a atividade cerebral de pessoas que consumiram sorvete de baunilha e descobriram que a sobremesa tem efeito imediato em partes responsáveis pelo prazer no cérebro.

No estudo, oito participantes receberam cerca de 30 gramas de sorvete de, em doses de 15 colheres de chá. Eles tiveram imagens coletadas das regiões cerebrais de interesse antes e depois do consumo do sorvete.

As imagens comprovaram que após as primeiras colheradas, as “zonas de felicidade” foram rapidamente estimuladas com o consumo do sorvete. 

Sorvete e a fertilidade

Uma pesquisa feita na Universidade Harvard, realizou um estudo com 18.555 enfermeiras casadas durante um período de oito anos.

O estudo descobriu que as mulheres que comiam mais de duas porções por semana de laticínios com pouca gordura tiveram um risco 85% mais elevado de apresentar problemas de ovulação do que as mulheres que comiam laticínios com mais gordura, como os sorvetes.

Ou seja, o uso de produtos de baixa gordura pode realmente prejudicar a fertilidade. Os médicos são relutantes em recomendar que as mulheres comam mais laticínios gordos, porque isso pode levar à obesidade que, por sua vez, pode comprometer a saúde fértil da mulher.

Sendo assim, as mulheres que querem aumentar as chances de terem filhos deverão encontrar um equilíbrio entre os alimentos com baixo teor de gordura, para manter o peso, e os produtos mais calóricos, para manter a fertilidade.

Idade ideal para consumir sorvete

Por ser feito geralmente com leite, a idade ideal para iniciar a ingestão do sorvete deve ocorrer somente após os 2 anos, quando o risco de alergias à proteína do leite e à lactose é menor.

A inserção desse novo alimento no cardápio deve ser feita de maneira gradual, com no máximo duas bolas por dia, duas vezes por semana.

Além disso, é importante ressaltar que, para ser saudável, as crianças não precisam consumir somente sorvetes caseiros, já que existem sorvetes industriais tão saudáveis quanto.

Os sabores de fruta são os mais indicados, mas é preciso comparar os rótulos para escolher os menos gordurosos e calóricos.

Para se ter uma ideia da sua importância nutricional, um estudo sobre nutrição infantil realizado pela Universidad Complutense de Madrid, comprovou que a ingestão de três bolas de sorvete por semana na dieta das crianças ajuda a eliminar algumas de suas carências nutricionais.

A pesquisa afirmou que o sorvete oferece bons níveis de cálcio, proteínas e vitaminas, como B12 e A podendo, inclusive, ser um veículo para o fornecimento de cálcio para algumas crianças que não aceitam o leite em sua forma natural. 

É preciso consumir com moderação

Terapêuticos ou não, os sorvetes não devem ser consumidos com exagero. Uma xícara de sorvete de baunilha, por exemplo, contém 270 calorias, 14 g de gordura, 59 mg de colesterol, 32 g de carboidratos e pode ser uma armadilha para quem precisa emagrecer ou controlar o colesterol.

Mas não é necessário abandonar o sorvete de vez. O segredo está na moderação. Em pequenas quantidades, os sorvetes de frutas ou os que têm baixas calorias, se encaixam perfeitamente em uma dieta equilibrada.

Os picolés de frutas, por exemplo, são menos calóricos que os sorvetes cremosos, feitos à base de leite ou creme de leite.

A boa notícia é que os diabéticos também podem aproveitar os benefícios desta delícia gelada, já que estão disponíveis no mercado diversas opções de sorvetes dietéticos, sem açúcar. Mas nada de exageros! Consumi-los uma vez por semana já é o suficiente.

E então, preparado para aproveitar todos os benefícios do sorvete para a saúde?

Até a próxima!